Paris é um clássico! Acredito que seja a mais cenográfica e romântica cidade que já conheci. As ruas são largas e arborizadas, os jardins são muito bem cuidados e as atrações deslumbrantes, apesar das longas filas e da falta de simpatia dos parisienses, mas também não precisava ser tudo perfeito…

Passear a pé pela cidade é a forma mais prazerosa de conhecer cada cantinho. De bicicleta também é legal, pois além de ser divertido, a magrela pode ajudar a compor umas fotos.

Os cafés e patisserie conferem um charme a mais a Paris, com mesas dispostas nas calçadas. E no cardápio os deliciosos croissants, macarons e éclair. Pena que às vezes o sossego é interrompido pelos atrevidos roedores.

Além do passeio de ônibus turístico e de barco, a dica é fazer um tour noturno para apreciar a cidade luz. 

Confira o roteiro que tracei de uma semana em Paris: 

1º dia 

ÎLE DE LA CITÉ E ÎLE ST-LOUIS

Catedral de Notre-Dame

A Île de La Cité e a Île St-Louis, ilhas localizadas no rio Sena, é a região onde a cidade começou. A principal atração da Île de La Cité é a Catedral de Notre-Dame, belíssima igreja conhecida mundialmente pelo romance de Victor Hugo. As torres quadradas são o símbolo da igreja dedicada à Nossa Senhora. Além da visita ao interior do templo, o turista pode subir os 387 degraus da torre norte para apreciar a vista.

Pont des Arts

Outro atrativo da região é a famosa Pont des Arts, na qual os cadeados colocados pelos namorados foram substituídos por painéis de arte.

Nas proximidades tem várias lojas de souvenires e restaurantes que oferecem menu completo a preços atrativos. É dali também que saem os passeios de barco pelo rio Sena, que te mostra Paris de outro ângulo e você poderá produzir belas imagens. 

2º dia 

INVALIDES E TORRE EIFFEL

A região dos Invalides tem belíssimas construções, como o Hôtel dês Invalides, o Musée de l’Armée, o Musée Rodin, a Assemblée Nationale, a École Militaire e a Unesco.

Champ-de-Mars

Na Rue Cler, somente para pedestres, fica uma das mais exclusivas feiras ao ar livre de Paris. A tarde caminhe pelo Champ-de-Mars, o belo jardim que liga a École Militaire a Torre Eiffel. E não perca a oportunidade de fazer um piquenique no extenso gramado.

Torre Eiffel

O legal é subir na Torre Eiffel no fim da tarde, pois assim você consegue admirar a incrível vista tanto de dia quanto de noite. No primeiro nível, a 57 metros, fica um museu com as curiosidades do monumento e um restaurante. No segundo patamar, a 115 metros, está outro restaurante. Mas a grande expectativa é alcançar os 276 metros do mirante, que proporciona uma vista maravilhosa de toda a cidade. A fila para pegar o elevador hidráulico, em funcionamento desde 1889, é demorada, mas sem dúvida é recompensável.

3º dia 

TUILERIES E OPÉRA

Place de La Concorde

A Place de La Concorde, praça octogonal com um obelisco coberto de hieróglifos, que a cidade recebeu de presente do Egito, é o ponto de partida para conhecer a região.

Jardin dês Tuileries

Para visitar o Musée Du Louvre caminhe pelo Jardin dês Tuileries até chegar ao Arc de Triomphe Du Carrousel e avistar o imponente prédio datado de 1190 e em formato de U, que guarda um dos acervos mais impressionantes da história.

Musée Du Louvre

A emblemática pirâmide de vidro é a porta de entrada para o maior museu do mundo, o Musée Du Louvre. São três andares com muitas obras para ver, portanto escolha no mapa as que quer ver e mantenha o foco, senão ficará perdido e gastará o dia todo.

Opéra National de Paris Garnier

Depois de algumas horas pegue a Avenue de Lópera até chegar a Opéra National de Paris Garnier. O deslumbrante teatro da ópera, apelidado de bolo de noiva, tem até um lago subterrâneo, que serviu de inspiração para Gastón Leroux criar O Fantasma da Ópera.

Galeries Lafayette

Ali pertinho fica a Galeries Lafayette, um dos centros de compras mais visitados de Paris, pois concentra em vários andares as principais grifes do mundo. 

4º dia 

CHAMPS-ELYSÉES

A região da avenida mais luxuosa do mundo merece um dia todo para ser apreciada. A Champs-Elysées tem lojas maravilhosas, de Louis Vuitton a H&M, lembrando que os arredores também valem a visita, pois concentram os ateliês de alta costura e as residências dos endinheirados.

A avenida tem ainda diversos cafés e bistrôs, daqueles que você se senta na calçada e fica observando o movimento. Isso sem falar nas construções históricas, nos museus e nas casas de espetáculos. Além de ser ponto de encontro dos antenados da moda e de quem procura diversão, é aqui que acontecem os desfiles do governo.

Arc de Triomphe

No final da Champs-Elysées fica o Arc de Triomphe, monumento construído durante o império de Napoleão e que retrata as vitórias alcançadas por ele. O arco guarda um museu com curiosidades sobre o local e tem uma plataforma panorâmica, que proporciona uma vista belíssima da região.

Pont Alexandre III

Ali perto fica a Pont Alexandre III, a mais bonita da cidade, que merece ser fotografada de todos os ângulos.  

5º dia

MONTMARTRE

Mulin Rouge

Situado no ponto mais alto da cidade, esse é o bairro mais boêmio de Paris, que abrigou pintores e poetas, como Picasso e Apollinaire. Berço de artistas e intelectuais é lá que fica o mais famoso cabaré da belle époque, o Mulin Rouge. As bailarinas com longas pernas e seios a mostra ainda encantam os turistas com o cancã.

Pelas vielas e pracinhas de Montmartre – que já foi uma região produtora de vinhos, daí os moinhos de vento para espremer as uvas -, estão galerias e museus que relembram o auge do bairro.

Sacré-Coeur

Outro símbolo do lugar é a Sacré-Coeur, a imponente basílica de silhueta branca dedicada ao Sagrado Coração. A dica é subir tranquilamente de funicular e aproveitar a paisagem. A vista panorâmica obtida da cúpula, especialmente no pôr-do-sol, revela uma das tomadas mais bonitas do skyline de Paris.

6º dia

VERSAILLES

Quem vai a Paris não pode deixar de conhecer Versailles. Separe um dia para desbravar este suntuoso castelo datado de 1664 e onde foi assinado o Tratado de Versailles, que colocou fim a Primeira Guerra Mundial. O deslocamento pode ser feito de trem, que é rápido e barato.

O Palácio de Versailles, construído pelo rei Luís XIV, é um dos mais suntuosos castelos do mundo. O palácio é gigantesco e muito rico em detalhes, um deleite para os olhos dos visitantes. São galerias, salões, quartos e pátios decorados com móveis e obras de arte do mais alto requinte.

O imenso jardim, com fontes, lagos e estátuas é um convite para uma longa caminhada. Se por acaso sua visita for em um dia de sol, a dica é alugar os carrinhos de golfe para percorrer o jardim, pois existem poucas sombras e o percurso é longo.