Foz do Iguaçu é um destino incrível! Se você acha que lá só tem as Cataratas está muito enganado. O lugar é completo, com muitos atrativos para todas as idades, bons bares e restaurantes e ótimos hotéis e resorts.

A cidade atrai muitos turistas, principalmente internacionais, pois o Parque Nacional do Iguaçu é tombado como Patrimônio Mundial Natural, pela Unesco, desde 1986.

Além disso, Foz do Iguaçu faz divisa com Puerto Iguazu, na Argentina, e com Ciudad del Este, no Paraguai, proporcionando uma experiência única. Você pode passear por três países em uma viagem!

Assista ao vídeo da viagem

O que Fazer em Foz do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu

Em 1916, Santos Dumond, aquele mineiro que inventou o avião, visitou a região e ficou encantado com o que viu. Decidiu então usar sua influência para que a área com mais de 180 mil hectares, que era de propriedade particular, passasse a ser pública. E, em 1939, o então presidente da república, Getúlio Vargas, inaugurou o Parque Nacional do Iguaçu.

Setenta por cento do parque fica no Brasil e trinta por cento na Argentina. Portanto prepare-se para visitar as cataratas dos dois lados. E nem pense que é tudo a mesma coisa, porque são experiências diferentes e complementares.

As Cataratas do Iguaçu são a coisa mais linda do mundo! As 270 quedas despencando de 80m sobre o Rio Iguaçu, com 2.700m de extensão, e o forte verde da mata contrastando com o azul do céu, cria uma imagem difícil de descrever.

Além das famosas cataratas, o parque abriga quase 600 espécies de animais, entre mamíferos, anfíbios e aves, com destaque para os quatis, que podemos ver facilmente pelas trilhas.

O parque se estende por 14 municípios, mas a entrada só é possível por Foz do Iguaçu, no Brasil, e por Puerto Iguazu, na Argentina.

Cataratas Brasileiras

Ao chegar no parque a gente embarca em um ônibus de dois andares, com a parte superior aberta, para que possamos ir apreciando a vista. Os ônibus são lindos, cada um plotado com um bicho encontrado no parque.

A estação principal é em frente ao início da trilha, que tem 1.200 metros de extensão e muitos mirantes. A cada novo passo descobria uma paisagem mais linda que a outra. Foram inúmeras paradas para fotos até chegar a passarela, onde senti toda a energia do lugar.

Prepare-se para molhar, pois a força da água é tão grande, que cria uma névoa constante. Mas o banho faz parte da experiência! Caminhar sobre as águas do Rio Iguaçu e poder ver de um lado o paredão de água e do outro o precipício, é muito marcante. A gente se sente minúsculo no meio daquilo tudo.

Depois da caminhada pegue o elevador e vá até o ponto mais alto do lado brasileiro, de onde é possível ter uma visão panorâmica das cataratas.

De lá siga para o restaurante Porto Canoas, que fica dentro do parque, e tem um deque sobre o rio. Foi delicioso almoçar com aquela vista.

Belmond Hotel das Cataratas

O Belmond Hotel das Cataratas, em Foz do Iguaçu, foi sem dúvida um dos melhores hotéis que já me hospedei!

O prédio da década de 1950, em estilo colonial, fica dentro do Parque Nacional do Iguaçu. A experiência de ver o sol nascer nas Cataratas do Iguaçu e de dormir com o som das águas foi incrível! Assim como tudo que vivi nos três dias que fiquei lá.

O luxo e a exclusividade estavam em todos os detalhes, do aroma de quando entrava no hotel até os mimos de boa noite deixados pela camareira.

Após percorrer imensos corredores, finamente decorados com tapetes, quadros e móveis de madeira, chegava em minha suíte júnior, de onde contemplava o sol se por sobre as cataratas.

O banheiro com azulejos portugueses, em azul e branco, foi amor à primeira vista. E a banheira de imersão era sempre uma boa pedida após um dia inteiro de passeio.

A valorização de produtos brasileiros me chamou atenção. Brigadeiro e beijinho foram oferecidos como boas-vindas. Os amenites eram todos da Granado. E como cortesia os hóspedes ganham um clássico par de havaianas, brancas de tiras azuis.

O jardim interno leva até o restaurante Ipê Grill, onde é servido o café da manhã. E que café da manhã inesquecível! Tinha desde iogurte caseiro, favo de mel e caldo de cana, até pastrami, bloody mary e espumante, para quem encarava o momento como um brunch.

Do salão envidraçado avistava a enorme piscina, com água aquecida, rodeada de espreguiçadeiras, que eram um convite ao ócio.

Minha estadia ficou ainda mais completa com o jantar no restaurante Itaipu. Drinks, entradas, pratos principais e sobremesas estavam deliciosos, com destaque para o polvo grelhado com creme de batatas, mandioca crocante e menta huacatay.

Super recomendo o hotel, principalmente para casais que procuram um lugar para comemorar datas especiais!

Diárias a partir de R$ 1.700

www.belmond.com

Macuco Safari

Minha dica é: não saia de Foz do Iguaçu sem fazer o passeio do Macuco Safari. A experiência de navegar pelo Iguaçu e literalmente entrar debaixo das cataratas é incrível!

A primeira parte do passeio é feita em um trenzinho elétrico no meio da mata. Depois desembarcamos e fazemos uma trilha de 600 metros até chegar no rio. E é agora que a aventura começa.

Coletes salva vidas colocados já podemos embarcar. Cada barco a motor, apesar de parecer um bote, tem 20 cadeiras, que leva os turistas corajosos em alta velocidade pelas águas turvas do rio.

E quando eu achei que a emoção já estava no máximo, nosso barco acelerou para debaixo da cortina de águas das cataratas. Quase morri do coração, achando que ia bater na parede, mas a única coisa que aconteceu foi um belo banho.

Ainda estava recuperando o fôlego quando nosso piloto jogou o barco mais uma vez naquela imensidão de água. Confesso que fiquei com muito medo, mas foi uma das melhores coisas que já fiz na vida! 

Itaipu Especial

Você sabia que a maior usina do mundo fica em Foz do Iguaçu? A Itaipu Binacional demorou 16 anos para ser construída. Isso porque 40 mil homens trabalharam 24 horas por dia.

A Itaipu Binacional começou a ser construída em 1973 após um acordo entre o Brasil e o Paraguai, já que usa as águas do rio Paraná para a geração de energia, e é justamente esse rio que delimita a fronteira entre os dois países. Só quem conhece consegue ter a dimensão do que é essa obra faraônica.

Tudo lá é dividido meio a meio, Brasil x Paraguai. Para todas as funções tem um funcionário de cada país.

O complexo tem vários tipos de passeios, mas escolhi fazer o Itaipu Especial, pois além da visita panorâmica entrei na casa de máquinas e vi a usina produzindo energia a todo vapor.

Logo na entrada tem um museu, com fotos da construção da usina, de animais que estão pela área e um painel com o número de visitantes e os países emissores. Mais de 20 milhões de turistas do mundo todo já passaram por lá.

Depois de assistir a um breve vídeo, que explica sobre o funcionamento da usina e a importância dela para o país, recebi meu capacete e segui para o ônibus que me levaria até o interior da usina.

Paramos de frente para um paredão de concreto, que é a barragem. Entramos primeiro no Edifício Catedral, onde vi geradores com luzinhas que piscavam freneticamente e os imensos canos por onde a água despenca 120m da represa, passando pelas turbinas para gerar a energia, e desaguando no rio.

No Edifício de Produção, de frente para o outro, desci 112 metros, e fiquei bem pertinho de uma das turbinas, que girava a todo vapor. Depois passei pela sala de comando central, onde tem uma linha simbólica demarcando a fronteira.

Saindo de lá o ônibus parou bem em cima da barragem, onde avistei de um lado o Lago de Itaipu e do outro o Rio Paraná. É esse desnível que faz com que a energia seja gerada.

Depois paramos no Mirante do Vertedouro, que por minha sorte estava aberto, com um grande volume de água sendo dispensado, e no Mirante Central, de onde tive uma panorâmica da usina.

Depois de visitar a maior usina hidroelétrica do mundo, que já gerou mais de 2,4 bilhões de megawatts-hora, da um orgulho ser brasileira.

Parque das Aves

No Parque das Aves a gente se sente totalmente imerso no universo desses bichinhos. Eles vivem todos soltos e felizes em seu habitat natural. São mais de 1.400 aves, de 150 espécies, sendo que mais de 50% delas foram resgatadas do tráfico.

O passeio começa com os lindos flamingos cor de rosa, que tem a perna tão fininha que parece que vai quebrar. Depois passamos por diversas espécies de papagaios, muitos em risco de extinção, corujas, harpias, borboletas e chegamos até a praça onde os índios Guaranis fazem uma apresentação.

O mais legal são os quatro viveiros fechados. No primeiro ficam as jacutingas, no segundo os mutuns-de-alagoas, no terceiro estão os tucanos, e no quarto são quase 100 araras, que aprontam uma algazarra e dão muitos rasantes nos turistas.

No final do passeio dá ainda para tirar uma foto com as araras para levar de recordação. O Parque das Aves é sem dúvida um passeio obrigatório para quem visita Foz do Iguaçu, pois além dos animais, é uma das maiores reservas de Mata Atlântica do mundo, com 16 hectares.

Dreamland

O Dreamland é um complexo com quatro atrativos para você escolher. Eu fiz todos: Museu de Cera, As Maravilhas do Mundo, Vale dos Dinossauros e Ice Bar, e adorei.

No Museu de Cera são mais de 100 estátuas de celebridades, que vão de cantores e jogares de futebol, passando por políticos e cientistas. As estátuas são todas em tamanho real, e feitas com muitos detalhes, que parecem de verdade. Minhas preferidas são a da família real. Dá até pra tirar um selfie com a rainha Elizabeth.

Nas Maravilhas do Mundo os 40 principais pontos turístico do planeta estão representados em cenários que nos transportam para o país. Passei pelas icônicas cabines telefônicas de Londres, pela Torre Eiffel de Paris, pelas pirâmides do Egito, pela Muralha da China, e muito mais. Deu para relembrar algumas viagens e pensar nas próximas.

No Vale dos Dinossauros as crianças piram. São mais de 30 espécies em tamanho real, que emitem sons e se mexem, como se estivessem vivos. A gente vai caminhando pela mata, num cenário ao ar livre, e a cada curva encontramos um novo dinossauro.

Meu atrativo preferido foi o Ice Bar. Na entrada a gente recebe uma roupa especial para suportar os 15 graus negativos. Cada turma pode ficar até 30 minutos lá dentro e para ajudar a aguentar o frio tem open bar com coquetéis. O espaço é pequeno, mas muito legal, tudo é de gelo, o chão, o teto, as paredes, os bancos, o bar e até o copo que a bebida é servida.

Além dos quatro atrativos, o complexo tem o Dreams Motor Show, o Super Carros e o Dino Adventure. E inaugurará nos próximos anos o Hollywood Dream Cars, a Casa do Chocolate e um resort.

Blue Park

E não é que deu até praia em Foz do Iguaçu? Com areia nos pés e muitas espreguiçadeiras na beirada de uma enorme piscina de ondas, aproveitei para colocar o bronzeado em dia no Blue Park!

O parque aquático foi inaugurado em 2018 e é um atrativo e tanto para a cidade. Ele é de água termal, que sai direto do Aquífero Guarani a 30 graus, deixando a experiência ainda mais agradável.

Numa área de 11 mil metros quadrados, além da praia e da piscina de ondas, com nove tipos de ondas de até 1,20 metros de altura, e do bar molhado, o visitante pode fazer tirolesa, pescar, passear nas lojinhas e na praça de alimentação.

A outra parte do empreendimento ainda será inaugurada, com mais piscinas, toboáguas radicais, rio lento e área kids. O Blue Park fica anexo ao Mabu Thermas Grand Resort e terá ainda o My Mabu, empreendimento de propriedade fracionada.

Iguassu City Tour

Eu sou apaixonada por ônibus turístico. Toda cidade que visito e que tem um eu embarco. E é logo a primeira coisa que faço, para ter um panorama geral do destino e traçar meu próprio roteiro para os dias seguintes.

O ônibus turístico de Foz do Iguaçu, não é um hop on hop off, que circula o tempo todo e você pode descer e subir. Ele tem duas saídas diárias, às 9h e às 14h, e a gente faz o percurso do início ao fim, com 3 horas de duração.

O passeio passa por seis pontos turísticos: Avenida Brasil, Antigo Aeroporto, 34º Batalhão de Infantaria Mecanizado, Hotel Cassino, Colégio Bartolomeu Mitre e Colégio Agrícola, e tem três paradas: Templo Budista, Mesquita Islâmica e Marco das 3 Fronteiras. Um guia de turismo acompanha o grupo e vai dando todas as informações sobre a cidade.

O imenso Templo Budista, com 50 hectares, tem lindos jardins e mais de 120 estátuas de budas, além de um santuário com arquitetura chinesa e de uma lojinha de artesanato. No centro do jardim, a escultura do Buda Maitreya ganha destaque, com seus sete metros de altura.

A Mesquita Omar Ibn Al-Khatab é uma bela construção branca, com minaretes (torres) de 31 metros de altura, de onde ecoam os chamados para oração cinco vezes ao dia. As mulheres só podem entrar com a cabeça e os ombros cobertos, por isso eles disponibilizam véus na chegada. As pernas também devem estar totalmente cobertas, é melhor ir de calça ou de saia longa. Na saída não deixe de provar os doces da Albayan Doceria Árabe, que fica de frente a Mesquita.

A última parada é no Marco das Três Fronteiras, onde tem uma placa apontando a direção para os três países, que é parada obrigatória para fotos. Ali fica também uma réplica das construções das missões jesuíticas, que colonizaram a região nos séculos XVI e XVII. Além de um espaço com grafites de artistas do Brasil, da Argentina e do Paraguai, um restaurante e lanchonetes. A noite acontece um show, com apresentações de músicas e danças típicas da tríplice fronteira.

A Iguaçu CityTour opera linhas turísticas também em Ciudad del Este, no Paraguai e em Puerto Iguazu, na Argentina.

Kattamaram II

A bordo do Kattamaram II tive a oportunidade de navegar pelos rios Paraná e Iguaçu, que delimitam as fronteiras entre os três países. O barco zarpa as 17 horas, e vai deslizando sobre as águas internacionais até passar pela Ponte da Fraternidade, que liga o Brasil a Argentina, e pela Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai.

Contemplar o pôr do sol de uma perspectiva diferente, ao som de música popular brasileira e tomando um drink foi uma ótima pedida. No passeio está incluso o jantar self-service, com opções de entrada, prato principal e sobremesa. A comida estava apetitosa!

ARGENTINA

Puerto Iguazu

Que delícia que é estar no Brasil e poder dar um pulinho em Puerto Iguazu, na Argentina, com apenas alguns minutos de carro! Estivemos lá três vezes, um dia para visitar as Cataratas do lado Argentino, outro dia para fazer o passeio By Nigth, e por último para irmos no Duty Free Shop.

A passagem pela fronteira é tranquila, estávamos com o carro de um receptivo turístico e com um guia credenciado. Apresentamos os passaportes e ganhamos até carimbo! Vale lembrar que carro alugado e Uber são proibidos de cruzar a fronteira. As opções são ônibus regulares ou receptivos. Os documentos aceitos são somente RG ou passaporte. Todos os carros são fiscalizados, um por um.

Cataratas

Até agora estou deslumbrada com tudo que vi nas Cataratas do Iguaçu, do lado da Argentina! O parque tem três trilhas: a da Garganta do Diabo, que fiquei praticamente dentro das quedas; a inferior, que tomei um super banho no Salto do Boccetti; e a superior, que tem panorâmicas de arrepiar!

O parque é muito bem estruturado, com quilômetros de passarelas sobre o Rio Iguaçu e até um trenzinho. O passeio é totalmente diferente das Cataratas do lado brasileiro, e vale muito à pena!

By Nigth

O city tour Argentina By Nigth foi outra surpresa. Sai de Foz por volta das 17 horas e voltei em torno das 23 horas. O passeio tem três paradas: Marco das Três Fronteiras, Feirinha e Jantar.

O Marco das Três Fronteiras fica no final da Avenida Costanera, um calçadão lotado de famílias passeando e pessoas fazendo atividades físicas. De lá avistei os marcos dos três países e assisti a um belo pôr do sol.

Depois segui para a Feirinha, que é tipo um mercadão. Apesar de simples e de poucas bancas, os turistas fazem a festa. Os produtos mais comprados são as azeitonas, os azeites, os vinhos e os alfajores. Uma boa pedida é sentar em um dos bares e se deliciar com as empanadas.

Por último cheguei ao El Quincho del Tio Querido, um típico restaurante argentino, que serve carne na parrilla e tem show de tango. Você escolhe se quer carne ou frango e então é servido numa chapa à mesa, com os acompanhamentos: arroz, batata frita, salada e pão, além da sobremesa. O show de tango tem dois bailarinos, que apresentam algumas músicas e depois chamam os clientes para dançar.

Dei uma passadinha também no Casino Iguazú, que tem várias máquinas de caça-níquel, poker, black jack, e é uma opção de diversão para os brasileiros, já que no Brasil o jogo de azar é proibido.

Duty Free

O Duty Free fica em uma área neutra, entre a fronteira do Brasil e da Argentina. Você sai do Brasil, mas não entra na Argentina.

O lugar nada mais é do que um shopping, não tão grande, mas que tem boas opções livres de impostos. O que mais compensa comprar são as bebidas, que tem preços até quatro vezes menores que no Brasil.

Mas tem de tudo: perfumes, cosméticos, chocolates, roupas, calçados, malas, acessórios, itens de cozinha e eletrônicos. Como o dólar estava alto, os preços não estavam tão atrativos, já que o pagamento tem que ser à vista. 

PARAGUAI

Ciudad del Este

Da primeira vez que fui à Foz do Iguaçu, em 2015, tive uma péssima impressão do Paraguai. Deve ter sido porque fiquei só no centrão da cidade, sem um guia e informações para me orientar e só vi camelôs e mais camelôs espalhados pela rua, muita muvuca, trânsito caótico, e um tanto de vendedor que te persegue oferecendo pares de meias.  

Mas dessa vez foi diferente, lá no centro mesmo fui em duas lojas ótimas, eles chamam de lojas, mas são verdadeiros shoppings, com diversos andares e produtos que vão de eletrodomésticos a eletrônicos. A primeira é a CellShop, excelente opção para comprar eletrônicos, e a segunda é a Monalisa, uma loja mais sofisticada, que revende as famosas grifes internacionais.

Minha surpresa foi a Shopping China, que fica afastada do centro. Você entra com o carro no estacionamento, pega seu carrinho de compras e vai se divertindo pelos corredores. A loja tem tudo, artigos para bebê, casa, roupas, calçados, eletrônicos, bebidas, bombonier…É pura perdição! Enchi o carrinho e voltei feliz da vida para o Brasil.

Lembre-se que o limite de compras permitido atualmente é de 500 dólares, e que se você comprar acima desse valor, deve declarar na fronteira. Não são todos os carros que são fiscalizados, eles param aleatoriamente. Mas se você não declarar ali, pode ter problemas no aeroporto depois, pois os passageiros devem passar todas as bagagens pelo raio x, que é monitorado constantemente pela Polícia Federal.

Mapa dos atrativos de Foz do Iguaçu

ONDE COMER EM FOZ DO IGUAÇU

Porto Canoas – www.cataratasdoiguacu.com.br
Rafain Churrascaria Show – www.rafainchurrascaria.com.br
Churrascaria do Gaúcho – www.churrascariadogaucho.com.br
Imperador dos Camarões – www.imperadordoscamaroes.com.br
El Quincho del Tio Querido – www.eltioquerido.com.ar
Kylpos Bar & Cocktail – www.kylpos.com.br
Restaurante Itaipu (Belmond) – www.belmond.com
Forneria di Como (Wish) – www.wishhotels.com

ONDE SE HOSPEDAR EM FOZ DO IGUAÇU

Wish Foz

Recanto Cataratas Thermas, Resort & Convention

Mabu Thermas Grand Resort

Booking.com

 

PASSEIOS

MMC Receptivo – www.mmcreceptivo.com.br
Cataratas Brasileiras = R$ 125 (transporte + ingresso adulto)
Macuco Safari = R$ 238 (ingresso adulto)
Itaipu Especial = R$ 183 (transporte + ingresso adulto)
Parque das Aves = R$ 95 (transporte + ingresso adulto)
Dreamland = R$ 165 (transporte + ingresso adulto para as 4 atrações)
Blue Park = R$ 145 (transporte + ingresso adulto)
Kattamaran II = R$ 190 (transporte + ingresso adulto + jantar)
Iguaçu City Tour = R$ 95 (transporte + ingresso adulto)
Rafain = R$ 159 (transporte + show + jantar)
Cataratas Argentinas = R$ 80
Duty Free Shop = R$ 15
Casino Iguazú = R$ 60
By Nigth = R$ 135 (transporte + jantar)
Compras no Paraguai = R$ 55

Viagens realizadas por Luana Bastos e Marden Couto em junho de 2017 e em junho de 2019
 

Mais destinos pelo Sul